Abafando a Verdade
26/06/2020

A Infiltração dos Antissemitas nos Dias Atuais

Em meio a tanta desinformação e contrainformação nos meios de comunicação atuais, o Antissemitismo ganha força, através da distorção de fatos reais e meias verdades, levando o público a condenar o povo judeu, mais uma vez, como sendo o “mal” do mundo.

Esta condenação tem impacto importantíssimo, já que ao condenar os judeus, condena-se também a cultura Judaico-cristã, que é o pilar fundamental dos princípios humanos em nossa sociedade. Estes ataques não ocorrem ao acaso, e sim são muito bem orquestrados por pessoas e organizações ligadas ao Clube de Bilderberg (Link para o artigo “O Clube de Bilderberg”), com o objetivo central de destruir as bases da sociedade, que são a religião, a família, a liberdade, a meritocracia, e assim por consequência, a soberania dos países.

Para começar, o que é Antissemitismo?

Para compreendermos melhor, teremos que relembrar os conhecimentos bíblicos:

Como podemos verificar no gráfico ao lado, vemos que Sem é um dos filhos de Noé, que posteriormente dará origem aos patriarcas do Judaísmo: Abraão, Isaque e Jacó. Por isso se diz, que todos que descendem de Sem, são chamados “Semitas”.

Daí vem o termo “antissemitismo”, ou seja, aqueles que odeiam os Semitas, que inclui também o ódio aos princípios Judaico-cristãos. Judeus são os descendentes de Judá, que é um dos 12 filhos de Jacó (Israel), ou seja, as 12 Tribos de Israel.

Já o termo “Hebreu” se refere aos descendentes de Éber, filho de Sem, bem como os descendentes de Abraão.

O Judaísmo é a primeira religião monoteísta do mundo (um só Deus). Ele inclui não somente a Religião Judaica, mas também um país de origem judaica (Israel), e também um povo, o povo judeu de Israel, o povo Hebreu.

O Povo Judeu

É inegável a força do povo judeu, que mesmo após perseguições e perseguições, mantêm sua Fé, ressurgindo de vários ataques antissemitas ao longo de milhares de anos.

Há 3.300 anos foi entregue ao Profeta Moisés, pela revelação Divina no Monte Sinai, a Torá, os Dez Mandamentos, os Cinco Livros de Moisés. A partir deste momento, a humanidade não estava mais “largada”, ela possuía uma Lei, a Lei Divina, com as orientações de como se viver de acordo com a Vontade de Deus neste mundo, bem como a Santidade do Propósito do Ser Humano.

Porém, o povo judeu por não cumprir com as Leis Divinas, enfrentou uma série de perseguições pelos babilônicos, persas, gregos, até chegar aos romanos, onde foram expulsos de suas terras e dispersados pelo planeta. Mesmo dispersados, a perseguição continuou, e por 2.500 anos eles foram torturados e massacrados, suas sinagogas destruídas e seus livros sagrados queimados. 

Com o Holocausto, o antissemitismo ganhou ainda mais força pelo Nazismo, que exterminou cerca de 6 milhões de judeus. Porém, eles resistiram.

Por quê? Como os Judeus ainda permanecem de Pé?

A permanência dos judeus frente a tantos ataques se deve aos princípios pétreos humanos que eles sustentam em sua cultura, contribuindo mais do que qualquer outra civilização para o desenvolvimento da humanidade. Foram os judeus que deram a ¾ da população mundial uma religião, com os princípios da espiritualidade humana entregues pelas Leis de Moisés.

Entre estes princípios pétreos estão:

⇒ A Igualdade perante a Lei

⇒  A Santidade da Vida

⇒  A Dignidade da Pessoa Humana

⇒  A Responsabilidade Social

⇒ O Ideal de Paz

⇒ Entre outros Fundamentos Morais Básicos do Ser Humano

Os judeus compõem hoje menos da metade de 1% da população mundial, cerca de 14,5 milhões. Uma população que cresceu pouquíssimo em 2.500 anos, em comparação com outras populações, como a chinesa. Isso se deve às perseguições e aos genocídios ocorridos durantes milhares de anos.

Os judeus são o único povo na Terra que sobreviveram a tantas perseguições e mesmo assim mantiveram sua identidade, ao contrário de seus inimigos, que com o tempo foram todos destruídos.

O escritor Mark Twain (1835-1910) relata: “Os egípcios, os babilônios e os persas surgiram e encheram o planeta de fragor e esplendor e então murcharam e desapareceram. Os gregos e os romanos logo após, provocaram alarido imenso e se foram. Outros povos brotaram e levantaram sua tocha bem alto por um tempo, mas ela se apagou, e agora estão na obscuridade, ou simplesmente desapareceram”.

Por isso que os judeus (assim como os cristãos) são perseguidos, pois a cultura Judaico-cristã defende os princípios de Liberdade, de Honra, de Justiça, de Meritocracia e da Soberania das Nações (Ensinamentos dos Profetas e do próprio Cristo). 

Estes princípios levam ao desenvolvimento inegável do ser humano e da sociedade, onde já não se está sujeito a manipulações por Regimes Totalitários, como o Socialismo, o Comunismo, o Fascismo, o Anarquismo, o Progressismo, o Globalismo, etc.

Por isso que atentam contra os cristãos e contra os judeus, financiando ONGs mundiais que incentivam tudo que é contra estes princípios: o aborto, a promiscuidade, os movimentos LGBT, os governos esquerdos (socialista-comunistas) espalhados pelo mundo e muito mais, para degenerar toda a sociedade e torná-la fácil de se manipular.

Quem são os Antissemitas de hoje em dia?

São todos os Globalistas que estão ligados ao Clube de Bilderberg! E todo Globalista é Nazista, é de Esquerda e atenta contra os princípios Judaico-cristãos. Para as pessoas que ainda acreditam que o Nazismo é de Extrema Direta, seguem os artigos explicando esta gigante desinformação: Nazismo: uma Doutrina de Esquerda Parte 1; Parte 2 ; Parte 3 .

A Esquerda sempre foi contra os Judeus! Como exemplo, temos o ex-presidente do Brasil Lula, que doou 25 milhões de reais à Palestina, que é declaradamente contra os judeus.

Fonte: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2010/Lei/L12292.htm

Atenção! Apologia ao Nazismo é crime sem direito a fiança!

Verifiquem a lei abaixo:

A Lei 7.716/89 prevê no seu artigo 20: “Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional. Pena – Reclusão de um a três anos e multa.

No parágrafo 1º do artigo 20, há previsto o referido “Crime de Divulgação do Nazismo”:

“§1º – Fabricar, comercializar, distribuir ou veicular, símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo. Pena – reclusão de dois a cinco anos e multa”.

 O racismo é crime sem direito a fiança. Este enquadramento é dado pelo artigo n. 20, parágrafos 1 e 2, da Lei n. 7716 de 5 de janeiro de 1989 (redação destes parágrafos atualizada pela lei n. 9459 de 15 de maio de 1997).

Pena:

A pena para o crime de divulgação do nazismo é de 2 a 5 anos e multa.

O artigo 140, § 3º, do Código Penal, estabelece uma pena de 1 a 3 anos de prisão (“reclusão”), além de multa, para as injúrias motivadas por “elementos referentes a raça, cor, etnia, religião, origem, ou a condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência”.

A lei 7716/89 abrange os “crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”, também com pena de reclusão de 1 a 3 anos, e multa.

As pessoas estão com dificuldades de perceber que os Globalistas e seus sequazes se infiltraram em todas as esferas da sociedade, inclusive em todos os grupos possíveis dentro das redes sociais. Estão na maçonaria, entre os judeus, entre os cristãos, etc. E usam a desinformação para que as pessoas acreditem, por exemplo, que é só atacar os judeus, ou os cristãos, ou qualquer outro grupo, que conseguem extirpar o mal do mundo.

Estes infiltrados colocam um grupo/religião contra o outro, para que estes fiquem guerreando entre si, enquanto o verdadeiro vilão está oculto, articulando as mais perversas estratégias contra a população, financiando instituições públicas e privadas que levam todos à degeneração.

Mas os Globalistas não são judeus (Sionistas)? Como eles podem ser antissemitas?

São falsos judeus! Lembremos que ser judeu, é defender a Cultura Judaico-Cristã. E estes falsos judeus fazem justamente o contrário! Por um lado, dizem apoiar e proteger a fé e o povo judeu. Pelo outro, alimentam todas as engrenagens que levam ao Antissemitismo. Os maus judeus traem seu próprio povo.

Todos os Globalistas conspiraram contra o Estado de Israel e contra os Judeus. São estes maus elementos que levam a generalização do povo judeu, colocando todos como “malignos”, colocando todos dentro da mesma panela, através de seus infiltrados dentro de diversas instituições e grupos. Absurdo! Não podemos generalizar nenhuma etnia como sendo o mal do mundo, isso sempre será equivocado e de uma ignorância tremenda. Além de ser um crime!

Alguns exemplos de Falsos Judeus (atualmente Globalistas) que são Antissemitas:

  • Karl Marx:

Fundador do Marxismo. Nascido em uma família judaica, traiu todo seu povo com ideias completamente contrárias a cultura Judaico-cristã, levando a Regimes Totalitários que mataram mais de 130 Milhões de pessoas no mundo e permanecem até hoje.

  • Família Rothschild:

    Os Nazistas foram criados e financiados pelos Rothschilds (família de origem judaica), ou seja, financiaram o antissemitismo e todas as perseguições aos judeus. Foram eles que articularam para Adolf Hitler chegar ao poder, através de sociedades secretas na Alemanha. Os Rothschilds financiaram Hitler através do Banco da Inglaterra, entre outras fontes. Os Rothschilds também possuíam as agências de notícias alemãs durante ambas as Guerras Mundiais e controlavam o fluxo de “informação” para os alemães e o mundo exterior.

Adolf Hitler não causaria o dano que causou, sem o financiamento dos Rothschilds, como também o financiamento pela Família Ford. Hitler diz em seu insano discurso de perseguição aos judeus:

Estou liberando o homem de uma falsa visão chamada consciência e moralidade. Os dez mandamentos perderam sua validade. Consciência é uma invenção judaica. É um defeito. O golpe mais pesado que atingiu a humanidade foi o aparecimento do Cristianismo. A luta pela dominação mundial está entre mim e os judeus. Todo o resto não importa.”

Na votação em Assembleia da ONU pela criação do Estado de Israel, os Rothschilds roubaram a ideia dos judeus e foram primeiramente na ONU, como se fossem os grandes propagadores do sionismo*. Porém, era tudo fachada, por detrás estava conspirando contra Israel. Se não fosse Osvaldo Aranha, brasileiro, que presidia a Assembleia da ONU e que ajudou a criar o Estado de Israel, este não teria passado na votação.

Inclusive a própria palavra “sionismo” está contaminada, ela teve origem no povo judeu e não nos Rothschilds, que se apropriaram da inspiração originária do povo judeu, de ter sua própria terra e liberdade e quiseram trair esta inspiração, se apropriando deste sentido originário do sionismo. Distorceram o próprio sentido da criação do Estado de Israel, como se fosse originado pela família Rothschild.

*Sionismo é um movimento político que defende o direito à autodeterminação do povo judeu e à existência de um Estado nacional judaico independente e soberano no território onde historicamente existiu o antigo Reino de Israel. 

Obs.: há muitas outras famílias de Globalistas que são falsos judeus e induzem as massas idiotizadas a serem antissemitas, anti-Israel.

  • Os Assessores “Judeus” de Joe Biden:

Biden colocou “judeus” no comando principal dos Estados Unidos como cortina de fumaça, como se ele fosse a favor dos judeus e do Estado de Israel. A intenção desses nomeados, que se auto-intitulam “judeus”, é gerar uma nova onda de antissemitas ao se denominarem “judeus” e praticarem maldades contra o povo. É uma estratégia chamada de “Falsa Bandeira”.

Seguem os Assessores de Joe Biden que se dizem ser “Judeus”:

  • Rachel Levine: United States Assistant Secretary for Health
  • Xavier Becerra: United States Secretary of Health and Human Services
  • Janet Yellen: United States Secretary of the Treasury
  • Antony Blinken: United States Secretary of State
  • Alejandro Mayorkas: United States Secretary of Homeland Security
  • Merrick Garland: United States Attorney General
  • David S. Cohen: Acting Director of the Central Intelligence Agency
  • Eric Lander: Director of the Office os Science and Technology Policy
  • Avril Haines: Director of National Intelligence
  • Ron Klain: 30th White House Chief of Staff
  • Wendy Sherman: United States Deputy Secretary of State
  • Gary Gensler: Chair of the Securities and Exchange Commission
  • Victoria Nuland: Under Secretary of State for Political Affairs

Temos que saber diferenciar os falsos judeus (infiltrados Globalistas) dos verdadeiros judeus que são uma Nação, que inclusive sempre apoiaram massivamente Donald Trump.

Lembrando que Trump foi o único presidente dos EUA nas últimas sete décadas a reconhecer Jerusalém como a Capital de Israel (a verdadeira Nação Americana cultiva o Patriotismo e a Liberdade no Estado Democrático de Direito).

Além disso, ao mesmo tempo que Biden nomeou seus assessores “judeus”, ele trocou o nome da Embaixada em Israel, para “Embaixada dos EUA em Israel (Cisjordânia e faixa de Gaza) ”, unificando toda região e povos, colocando os inimigos de Israel unidos com Israel, fortalecendo assim estes inimigos.

Vejam a contradição!

Após a reclamação de Israel, Biden retirou a publicação do Twitter.

  • George Soros:

    Nascido na Hungria, em uma família de maus judeus, também ajudou os nazistas na Segunda Guerra Mundial, assim como seu pai Tivadar Schwartz, que depois mudou o nome da família para Soros, quando se mudaram para Inglaterra. George Soros comemorou quando os Alemães invadiram a Hungria, onde afirmou em entrevista:

    Aquele foi provavelmente o ano mais feliz em toda minha vida; aquele ano de ocupação alemã”.

    Soros estudou na socialista Escola de Economia de Londres (LSE). Através de seu fundo de Investimento Quantum, ele acumulou riquezas, influenciando eventos, eleições e moedas na Ásia, Rússia e Europa. Em entrevista no ano de 1998, Soros relatou que quando vendeu informações sobre seus companheiros judeus ao Regime Nazista, que:

    “Não sente culpa por ajudar nazistas a confiscarem judeus”.

Como o Antissemitismo de Soros funciona:

Através da Open Society Foundations, George Soros tem financiado muitas organizações anti-Israel e antissemitas (como o grupo Telos) que visam mudar a opinião pública mundial contra Israel, promovendo grupos periféricos de oposição política dentro de Israel, de acordo com a organização NGO Monitor em Jerusalém.

Nos Estados Unidos, George Soros (por trás de Barack Obama e Hillary Clinton) gastou mais de 10 bilhões de dólares para mudar fundamentalmente a América, destruindo a cultura Judaico-Cristã e degenerando a população através da “Rede Progressista” com diversas atuações, como:

  • Mudança do Conteúdo Educacional nas Escolas: Transgêneros e Identidades Alternativas;
  • Legalização das Drogas;
  • Indústria da Prostituição;
  • Aborto;
  • Eutanásia;
  • Abertura de fronteiras pelo fluxo de refugiados islâmicos (inimigos judeus/cristãos);
  • Fraudes Eleitorais: permissão de votos ilegais (imigrantes), não precisando de identidade.

Como os Antissemitas agem?

  1. O primeiro passo é o Investimento em Ativistas e Organizações Sociais juntamente com outras Organizações Globalistas (Ford, Taft, Gill, Arcus, Rockefeller, Carnegie, etc). São milhares de ONGs internacionais financiadas pelo Clube de Bilderberg. Já o investimento em Ativistas serve para agitar a sociedade, criando dramas políticos em pautas esquerdas, ou seja, pautas totalmente contrárias a cultura Judaico-cristã.
  2. O Investimento e o Controle da Mídia transformam então, o teatro dos ativistas em causas nacionais, dando a impressão de que tais pautas estão em um patamar superior de moralidade, induzindo a população a aceita-las.
  3. O Investimento em Instituições Religiosas com “mascotes” evangélicos e católicos, que apoiam projetos e candidatos anticristãos. Veja a que ponto chegamos! Uma “Fachada Cristã” para descristianizar uma cultura e nação. Além disso, Soros e os demais membros do Clube de Bilderberg, também agem dentro das religiões para que estas se oponham a Israel. Há o financiamento de diversos grupos religiosos, como Soul Journeys, Pico, Faith in Public Life, Faithful America, New Evangelical Partnership, Telos, JStreet, National Council of Churches, Evangelicals for Human Rights, Catholic United, Catholics in Alliance for the Commom Good, Catholics for Choice, e redes da National Immigration Forum (que defendem a abertura de fronteiras, anistia e direto a voto para os imigrantes). Tudo isso tem como objetivo confundir os cristãos e eleitores, usando a Igreja para disseminar suas causas políticas.
  4. A Fraude nas Eleições é também ajudada pela mídia e clérigos comprados, que induzem a população a votar em determinado candidato esquerdo.
  5. O Financiamento de Guerras: Soros investe em Grupos terroristas que são contrários aos judeus e aos cristãos, como exemplo, ele financiou o Islã para o terrorismo através do acordo nuclear do Presidente Obama com 150 Bilhões.

Qual o Objetivo dos Antissemitas?

Vemos de forma clara que o Antissemitismo destrói os Alicerces da Sociedade Judaico-cristã para aumentar o poder de uma pequena elite global, através da degeneração destes 3 Pilares:

  • Cristianismo, reduzindo o valor do ser humano
  • Família, as Crianças e a Educação
  • A Propriedade Privada e a Soberania Nacional

São todas técnicas e ideologias usadas pelo Clube de Bilderberg como ferramentas do domínio de massas, destruição dos países para usurpar suas riquezas, mas não é apenas isso.

Esses megalomaníacos sonham com um governo único mundial e para que seus objetivos sejam atingidos, precisam destruir os pilares que sustentam as civilizações livres, que é a cultura Judaico-cristã.

Perseguem todos que cultivam a cultura Judaico-cristã! Querem criminalizar as práticas e os valores da família, inverter o senso comum de Justiça e de Moral de certo e errado!

A Generalização do Povo Judeu - A Base do Antissemitismo

As grandes desinformações e contrainformações nas mídias, estão levando muitas pessoas ao antissemitismo, que generaliza o povo judeu, colocando-os como sendo o Mal do Mundo, devido a existência de falsos judeus entre os Globalistas. Os Globalistas se camuflam desta forma, colocando todo povo judeu como culpado de seus crimes.

Mas ninguém fala das grandes contribuições do povo judeu para a sociedade. Os Judeus receberam mais de 20% dos prêmios Nobel, com contribuições cientificas, sociais, econômicas, criativas e intelectuais para o progresso da humanidade. 

Entre os Judeus que contribuíram para a construção de nossa sociedade, alguns expoentes são:

  • Albert Einstein: Mestre Físico e Filósofo da Ciência
  • Elie Wiesel: Ativista Pós-Holocausto
  • Rabbi Menachem Mendel Schneerson: Força de Liderança no Evangelismo Judaico
  • Sigmund Freud: Pai da Psicanálise
  • Betty Friedan: Ativista dos Direitos da Mulher
  • Martin Buber: Filósofo
  • Rabbi Moshe Feinstein: Autoridade Renomada da Torá do Século 20 e Juiz da Lei Judaica
  • Yisrael Meir Kagan: Líder/Autoridade Rabínica
  • Professor Robert Aumann: Ganhador do Prêmio Nobel, Análise da Teoria dos Jogos sobre Conflitos e Colaboração

Não seja massa de manobra se colocando contra uma etnia inteira por causa de uma meia dúzia de famílias que são na verdade filhos de Caim. Estas famílias do mal querem destruir o Estado de Israel. Apesar de muitos se dizerem sionistas e defensores do Estado de Israel, suas atitudes são completamente opostas, pois financiam os inimigos de Israel. Muitas destas famílias financiam a autoridade Palestina com vultosos recursos e por outro lado se passam por judeus sionistas.

Outra estratégia do Antissemitismo é colocar toda classe de Judeus Asquenzim como sendo falsos judeus. Toda generalização leva a erros! Isto nada mais é do que um Antissemitismo velado, levando muitos a ficarem, da mesma forma, contra a etnia inteira dos Judeus.

*Asquenazim são os judeus provenientes da Europa Central e Europa Oriental, que chegaram na 2ª Diáspora como comerciantes, refugiados da destruição da Judeia, e outros ainda sendo levados como escravos pelos romanos.

Pergunta comum entre os Cristãos: Mas os judeus não aceitam o Cristo, correto?

Não aceitam, mas respeitam os cristãos, sendo Israel o único lugar seguro para um cristão viver no Oriente Médio. Esta é outra distorção colocada pelos antissemitas, colocando cristãos contra os judeus, fazendo distorções terríveis com sua cultura e suas tradições. Isto nada passa de infiltrados dentro destas Instituições Religiosas (com a fachada de “Tradicionalistas”, mas que na verdade são Nazistas disfarçados), para causar esta Guerra entre ambas as religiões e infiltrar o próprio antissemitismo de forma velada.

Além disso, todo Globalista, além de ser Antissemita, também é Cristofóbico!

Cristãos e Judeus vieram da mesma árvore! Devem unir-se em uma só força contra o mal. Judeus e Cristãos deveriam ser uma só raiz, inseparável, mas infelizmente cometeram muitos erros, ficando máculas, consequências de suas más obras, que levaram à diáspora e às perseguições.

Ser Conservador é proteger a linhagem Judaico-cristã e a filosofia grega. Por isso que a Esquerda Mundial declarou guerra aos conservadores. Para combater o Globalismo é necessário proteger a cultura Judaico-cristão, o povo judeu e cristão de bem. Nunca utilizar uma etnia e colocar como sendo o mal do mundo.

Levantem-se!

Adsumus.

Referências:

1 Comentário

  1. Maria Dalva de Sousa Lima disse:

    Olá.
    Esse texto era tudo o que estávamos necessitando para fundamentar a defesa dos verdadeiros judeus.
    Obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: