Dividir “Posse do Porte”
26/11/2018

As ONGs INTERNACIONAIS NO BRASIL

 

O Globalismo envolve a destruição das nações. As ONGs Internacionais que existem em nosso país são financiadas pelo Clube de Bilderberg e têm um papel muito importante na doutrinação da população. São ONGs ligadas às Ideologias Marxistas, que defendem o aborto, a liberação das drogas, como a maconha; o homossexualismo; o feminismo; os “Direitos Humanos”, que criam leis draconianas contra o cidadão de bem; o desarmamento como um incentivo à “paz”; o apoio aos “imigrantes”; os apoios absurdos à pedofilia, à zoofilia e a pornografia como “arte”, delinquindo assim nossas crianças; etc.

Doações milionárias são destinadas a essas ONGs, com fachadas esquerdistas e disfarçadas de “filantropia”. Tudo isto, senhores, são golpes. Existem múltiplos “Cavalos de Troia” espalhados pelo nosso território, dentro das facções criminosas e dentro do Estado, ou seja, dentro das instituições. Estes irão eclodir no momento oportuno, sem ninguém desconfiar, pois eles estão se preparando. Um exemplo claro é a Lei de Imigração, que traz para o nosso território terroristas “aos montes”. Então, o “Politicamente Correto” irá falar que eu estou errado…

 Não! Não dá para me enganar não! Não dá para enganar pessoas esclarecidas, com consciência da atual situação mundial e com conhecimento de política geoestratégica.

Outro ponto-chave, que possui diversas ações, são as ONGs que estão na Amazônia. Existem aproximadamente 100 mil ONGs na Amazônia. Estas ONGs estão catalogando o subsolo de nosso País com todas as suas riquezas. ONGs ligadas à biodiversidade, à medicina, à fauna, à flora e aos minerais como ouro, prata, bauxita e nióbio. Todos estes metais estratégicos estão em jogo, porque são de grande valor.  

O Brasil possui 98% do nióbio mundial e a população não tem ciência do País que poderíamos ser, um País organizado e desenvolvido, somente com os minérios que nós possuímos. Com a riqueza de nosso território, nós poderíamos estar muito bem.

Existe um cerceamento do território, ou seja, você é brasileiro, mas não pode explorar o seu próprio território. Criam bandeiras do “ecologicamente correto” para não deixar que o povo brasileiro explore a área e para não deixar que o Brasil se torne uma superpotência, com desculpas de que:

 “…não pode, porque podemos desequilibrar o ambiente ainda mais, etc. ”

Como exemplo, criaram esta bandeira mentirosa do “ecologicamente correto” e imprimiram na cabeça do povo e dos jovens de que a Amazônia é o pulmão do mundo. Em certo ponto tem a verdade, porém é a distorção da verdade que eles utilizam, para usarem esta bandeira futuramente e ter direitos sobre esta área que está sendo utilizada como proteção ambiental.

Como acontece também com o Aquecimento Global, no qual distorceram o fato para ter um impacto político, ou seja, as pessoas não podem cortar uma árvore que são processadas com multas altíssimas e sofrem perseguição às suas liberdades individuais. Ganham impacto político e lucram com o problema, colocando a população como culpada.

São milhões, bilhões em dinheiro que eles recebem nesta bandeira do “ecologicamente correto”, subtraindo da Nação Brasileira. E obviamente se envolvem os bonecos políticos que aí estão, são todos bonecos políticos.

Estas organizações internacionais cometem crimes ambientais terríveis. Como exemplo, temos o Rompimento da Barragem em Mariana/MG, em 2015. Além de um crime ambiental, um crime contra a humanidade, que foi de responsabilidade de George Soros, o qual comprou a Vale do Rio Doce. Após o ocorrido não restou absolutamente nada na região, inúmeras mortes, pessoas perderam tudo, o rio ficou poluído e poluiu o mar… Quanto tempo demorará a recuperar todo este dano ambiental terrível?

Ações criminosas do Clube de Bilderberg, que infiltram suas ONGs dentro de países para destruí-los, vêm violando inúmeras leis, inclusive a Lei 7170/83 (Lei de Segurança Nacional).

 

Lei nº 7.170 de 14 de Dezembro de 1983

Define os crimes contra a segurança nacional, a ordem política e social, estabelece seu processo e julgamento e dá outras providências.

Art. 20 – Devastar, saquear, extorquir, roubar, sequestrar, manter em cárcere privado, incendiar, depredar, provocar explosão, praticar atentado pessoal ou atos de terrorismo, por inconformismo político ou para obtenção de fundos destinados à manutenção de organizações políticas clandestinas ou subversivas.

Pena: reclusão, de 3 a 10 anos.

Parágrafo único – Se do fato resulta lesão corporal grave, a pena aumenta-se até o dobro; se resulta morte, aumenta-se até o triplo.

 

ONGs que aparentemente “protegem” o povo indígena também fazem parte. Os índios são massa de manobra política, pois não têm estudo, são ingênuos e fáceis de levar. Com o tempo eles acabaram dando uma de “espertos” e estão realizando pedágios para arrancar dinheiro da população, que também sofre, não só com os políticos, agora também com os índios. Veja como há uma subversão, subverteram até o índio (parabéns ao Hudson da Rede Brasil.Net por aquele Hangout esclarecedor, no qual foi exposto sobre as ONGs internacionais).

Segue o alerta do Prof. Catalano, professor de direito, história e geografia de Roraima:

 

Salvem Roraima!

Peço a vocês: Salvem Roraima! Pois, Roraima precisa ser destravada!

E como é que se destrava Roraima?

  • Construção hidroelétrica do Rio Poti (na Raposa Serra do Sol – Reserva Indígena), com seus mil e oitocentos metros de altitude, que possibilitam a construção de um complexo hidroelétrico;
  • Liberação da mineração na Terra Indígena Ianomâmi, que tem o maior potencial mineral do mundo, conforme os dados do projeto Projeto RADAM – Radar na Amazônia, produzido na década de 70. Este projeto trouxe grande desenvolvimento e crescimento populacional para o estado de Roraima, o qual foi realmente ocupado na década de 80;
  • E principalmente a construção e conclusão da BR-210, que se estendendo para o leste chega ao oceano Atlântico, e se estendendo para o oeste chega ao oceano Pacífico – via Roraima, Amazonas e Colômbia.

Tudo isso pode ser feito sem alterar a Constituição, pois a Lei Federal nº 6.001 de 19 de Dezembro de 1973 não foi revogada, e sim traz hipóteses, pois existindo interesse para o desenvolvimento nacional (e isso eu digo a vocês, que desenvolvendo Roraima, vai-se estar contribuindo para o desenvolvimento e crescimento nacional), o Governo Federal pode decretar Intervenção Federal na nas terras indígenas.

Bolsonaro, você quer fazer a hidroelétrica de Poti?

Então, decrete a Intervenção Federal na Raposa Serra do Sol! Não se pode prevalecer o interesse de uma minoria, em deprimento da maioria do estado!

O senhor pode sim, decretar Intervenção Federal para construir a hidroelétrica do Rio Poti. O senhor pode também, decretar Intervenção Federal para liberar a exploração mineral das terras indígenas de todo Brasil, e isso está previsto em lei, basta a aprovação do Congresso Nacional. E mais, se for do interesse nacional para o desenvolvimento da região norte, o senhor pode decretar a Intervenção Federal para concluir a BR-210.

E principalmente e de forma urgente em 2019, decrete a Intervenção Federal na Terra Indígena Waimiri-Atroari e traga essa energia do leão de Tucuruí para o estado, porque o povo de Roraima não aguenta mais pagar a energia mais cara do Brasil e com aumento de 38% (que ocorreu a partir do dia 01 de novembro de 2018)!

Então, eu peço aos senhores: Salvem Roraima!

Levantem-se!
Adsumus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: