A História Real do Clube de Bilderberg
15/09/2017
Nazismo, uma doutrina de esquerda – Parte 2
16/09/2017

1 – FATOS HISTÓRICOS:

Há quem diga que o Nazismo é uma doutrina de Direita; porém trata-se de um clássico clichê da Esquerda. Estamos vivendo uma guerra, a chamada Guerra de Subversão.

Essa Subversão acontece basicamente da seguinte forma: os esquerdos se utilizam de mentiras para que a população não descubra seus objetivos escusos, distorcendo a realidade, colocando o errado como certo e vice-versa. Tais objetivos visam a destruição de uma nação para o domínio de suas riquezas.

Quando passamos a estudar a História do Comunismo e do Nazismo, podemos constatar que o Nazismo de Adolf Hitler aconteceu na mesma época em que Josef Stalin comandava o Comunismo na União Soviética. A entrada da Alemanha na 2ª Guerra Mundial foi financiada com metais e alimentos pela URSS, que era sua aliada no início da Guerra (estes insumos eram confiscados da população que morria de fome).

Porém, em 1941, Hitler juntamente com os chefes da Wehrmacht atacaram a URSS, na chamada “Operação Barbarossa”. Esta invasão foi planejada desde 1933, dando início a uma das guerras mais brutais da era moderna, numa campanha militar justificada por uma propaganda enganosa. Ao término da 2ª Guerra, a Alemanha foi derrotada e sofreu as restrições, enquanto a União Soviética saiu mais do que ilesa, em termos de sanções de outros países, continuando com sua infiltração pelo mundo. Cabe aqui ressaltar, que a URSS foi quem treinou os alemães quanto aos campos de concentração, tortura dos cidadãos e assassinatos em massa (genocídios).

A Alemanha foi praticamente o primeiro país a ser edificado com a Ideologia Esquerdista (fruto de Karl Marx e Friedrich Engels) pela URSS, em termos de potência. Hitler sempre teve a ajuda de Stalin. Stalin planejava deixar Hitler guerrear com a Europa e, quando todos estivessem enfraquecidos, Stalin invadiria e dominaria todos os países, inclusive a Alemanha. Porém, Hitler agiu antes, invadindo a URSS, traindo assim seu próprio aliado, típico comportamento de esquerdistas.

O Nazismo ou Nacional-Socialismo foi o regime implementado pelo Partido Nazista, que é a abreviatura de Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães (Nationalsozialistische Deutsche Arbeiterpartei). Veja a semelhança com certo partido de nosso País nas palavras “trabalhadores” e “socialismo”, uma evidência nítida da Esquerda.

Podemos apontar também as seguintes semelhanças entre estas duas Ideologias:

• Governo totalitário:

Hitler, assim como todos os países comunistas, instituiu o unipartidarismo, como Stalin na URSS e Mao Tsé Tung na China; hoje o mesmo se repete com os “Barões do Mundo”, que planejam unificar todo o poder só para si;

• Desarmamento da população:

Estratégia clássica de dominação de uma população, tirando do cidadão o direito à defesa e deixando-o coagido. Aqui no Brasil, George Soros está por detrás do Estatuto do Desarmamento. Ato criminoso que se estabeleceu no País, sendo contrário à vontade da grande maioria da população;

• Contrário à Liberdade Individual:

Os regimes comunistas criam um grupo de privilegiados (os comunistas) pelo sistema, enquanto o povo miserável passa fome. Estas duas classes são rigidamente separadas pelo monopólio estatal do uso da violência, onde as liberdades individuais são combatidas com o uso da força. Hoje podemos comprovar nitidamente este fato na Venezuela, com o ditador Nicolás Maduro;

• Contrário à Burguesia:

O modelo adotado enriquece apenas os apadrinhados do partido único, e isso não inclui a burguesia. Exploração da miséria e da fome do povo foi exatamente o que fizeram todos os regimes comunistas baseados nas Ideologias de Karl Marx. O Brasil não está longe disso, como exemplo o Bolsa Família;

• Controle da Economia:

A economia alemã foi controlada pelo Estado de uma forma velada, diferindo do que ocorria na URSS. Na verdade, os meios de produção foram estatizados. Hitler decidia o que cada fábrica produziria, quem contrataria, quanto pagaria e por quanto se compraria a matéria-prima. Desta forma, o controle foi estabelecido, perdendo-se totalmente a autonomia sobre aquilo que lhe pertencesse. Porém, essa situação seria melhor do que perder o direito de propriedade juridicamente (União Soviética). Já se tinha o conhecimento dos estragos da estatização na URSS, então optaram por escravizar os donos dos meios de produção, ao invés de tomá-los. Hoje essa realidade vem se solidificando a cada dia em nosso País, onde as liberdades estão sendo cerceadas;

• Controle sobre a Mídia:

O controle da informação nos regimes esquerdos é um fator prioritário. Todos os regimes comunistas tiveram rígidos controles das notícias e dos acontecimentos que são passados à população. Aqui no Brasil, podemos perceber que os meios de comunicação, como os programas da Rede Globo, vêm sutilmente implantando a Ideologia Comunista ao longo dos anos, tirando o foco do que realmente importa e distorcendo os fatos;

• Perseguição Religiosa:

Os nazistas perseguiram os judeus; da mesma forma os comunistas perseguem os cristãos, através de uma guerra encomendada. George Soros investiu em guerras no Oriente Médio, gerando refugiados como pretexto para infiltração do Estado Islâmico em vários países. Tais infiltrados são contrários aos cristãos, gerando assim uma Guerra Religiosa. Eles já estão entrando no Brasil. O Estado Islâmico pratica a pedofilia (homens casam com crianças), estimula o estupro (inclusive coletivo), não tem respeito às mulheres (a violência física é incentivada), adota a poligamia (contrária à lei brasileira) e assassina os cristãos;

• Lema utilizado pelos esquerdistas de todos os tempos:

“Uma mentira contada mil vezes se torna uma verdade” – Joseph Goebbels, propagandista de Hitler. Tal lema vem sendo utilizado por todos os difusores de ideologias esquerdistas;

• Milhões de pessoas mortas:

O Nazismo matou cerca de 20 milhões de pessoas e o Comunismo cerca de 100 milhões. Observe que o Comunismo matou e continua matando, os números não param por aí. Cerca de um bilhão de pessoas no mundo estão em situação de risco, guerras, fome, sede, miséria, doenças, etc. Há vários países em que este regime impera, pois, o Comunismo não acabou com a queda do muro de Berlim, como foi anunciado. É uma farsa. Esta ideologia é como um vírus que vem se espalhando por todo o mundo.

Os fatos falam por si. Obviamente a Esquerda Socialista/Comunista não quer que a população descubra que o Nazismo também é de esquerda. As pessoas conhecem os horrores causados por esse regime e não gostariam que tais acontecimentos se repetissem. Os comunistas não querem que o povo associe a ideia de Nazismo a Comunismo, pois zelam pela sua imagem de “bonzinhos”. Se a população souber da verdade, ninguém os apoiará.

As escolas e a mídia apenas falam dos males causados por Hitler, mas não assumem que ele era um ditador da Esquerda. Isto ocorre, pois, estas escolas estão repletas de infiltrados comunistas, que mentem compulsivamente usando a estratégia de Goebbels. O MEC (Ministério da Educação e Cultura) vem lançando livros com a desinformação, colocando o Nazismo como uma doutrina de Direita, pois tem como objetivo assegurar a hegemonia esquerdista. Fica claro, que o que se ensina ou se deixa de ensinar nas escolas não é por acaso.

Dentre esse cenário, os que são patriotas são tachados de “extrema direita”, atribuindo-lhes todos os péssimos qualificativos dos nazistas, como o racismo, o fascismo, etc. É uma forma de atacar e desmoralizar a estes que estão lutando por levar a verdade às pessoas. Querem colocar patriotas e nazistas todos no mesmo saco, enquanto que “farinha do mesmo saco” são eles: comunistas, socialistas, nazistas, globalistas… É outra frase da qual a Esquerda se utiliza: “Acuse seu inimigo de fazer o que você faz, e o xingue daquilo que você é!” Foi pronunciada por Lenin; faz parte dos manuscritos de Marx e Engels e fortalecida posteriormente por Antonio Gramsci na Esquerda Mundial.

Também é através deste lema que difamam os militares, afirmando que houve ditadura no Brasil, quando foram eles que livraram o País das garras do Comunismo em 1964. Se não o tivessem feito, hoje seríamos uma Cuba; porém, não estamos muito longe desta realidade. Em 1984, o movimento “Diretas Já” trouxe a abertura política, encerrando assim o Regime Militar; no entanto, foi uma farsa para os comunistas conseguirem ascender ao poder, os mesmos que foram derrotados pelos militares. Em 1990 foi fundado o Foro de São Paulo, por Luiz Inácio Lula da Silva e Fidel Castro, a mais vasta organização política que já existiu na América Latina. Dele participam todos os governantes esquerdistas do continente. Ele reúne centenas de partidos legais, movimentos de esquerda e organizações criminosas ligadas ao narcotráfico e à indústria de sequestros, como as FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) e o MIR (Movimento de Esquerda Revolucionária do Chile). O Foro de São Paulo nada mais é que um pacto para a implementação do Comunismo na América Latina, visando a criação da chamada “Pátria Grande”. Infelizmente hoje todos os partidos políticos no Brasil estão corrompidos. O País está nas mãos de bandidos, que vêm fazendo suas manobras para que o povo não acorde; porque se acordar pedirá Intervenção Militar; e claro, isso o crime organizado institucionalizado não quer, eis o que tanto temem.

Leia também: http://www.corpusiuris.org/index.php/o-clube-de-bilderberg/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: